quinta-feira, 9 de junho de 2011

Último post

Olá,
este blogue foi fechado.
Se precisares de consultar alguma mensagem ou conteúdo, contacta com o prof.
jvf

segunda-feira, 20 de julho de 2009

ferias

Obrigado pelo comentário pois parece-me inteiramente correto e define-me bem. Desejo-lhe umas muito boas férias. Até breve.

terça-feira, 14 de julho de 2009

POema Fantasia

video

Poema Homem de Mello

video

Poema

video

segunda-feira, 13 de julho de 2009

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Saudades

एस्टु चेइओ दे सौदादेस वोसस!!!!

बोअस फेरिअस!!!!

tradução:

Estou cheio de saudades vossas!!!

boas férias!!!

segunda-feira, 6 de julho de 2009

Carta de férias e sugestão de leituras

Queridos amigos,

agora que já se encontram a caminho do 6° ano, nada melhor que um bom descanso na companhia da família e amigos. Chegaram as férias grandes e os mergulhos no mar ou piscina, passeatas no campo ou montanha, viagens a sítios desconhecidos, aventuras, brincadeiras, leituras (assim o desejo!) e, sobretudo, recuperar forças para enfrentar o ano muito exigente que se aproxima.

Estou muito contente por todos vós, excelente grupo, trabalhador e trabalhoso ;-). Nem sempre tudo foi fácil mas também é verdade que conseguimos, em conjunto, "descomplicar" (palavra que acabei de inventar) o que parecia não ter solução. Estou muito contente por cada um em particular.

A responsabilidade é sempre individual, mesmo quando procuramos explicar os nossos fracassos e êxitos fora de nós. É importante saber que só falha quem tenta e não desiste. Um famoso escritor e dramaturgo irlandês, Samuel Beckett, escreveu, um dia: «Tenta. Fracassa. Não importa. Tenta outra vez. Fracassa de novo. Fracassa melhor». Parece uma ideia estranha, mas se a lermos com atenção é o melhor que podemos fazer nas nossas vidas. Ter dúvidas, perguntar (e só se pergunta pelo que se sabe), ser curiosa, ser curioso, querer saber sempre mais sobre tudo o que nos rodeia fará de nós melhores pessoas. Pessoas capazes de olhar para os outros sem medo. Pessoas capazes de aceitar as diferenças e a riqueza de todas as diferenças que, no fundo, fazem de todos nós pessoas iguais nas tristezas e alegrias. Compreender isto, é compreender uma boa metade do mundo em que vivemos. Um grande mundo onde é fundamental não parar de lutar por aquilo que queremos para nós que será o que desejamos para os outros.

Ao fim deste ano lectivo não consigo deixar de rever alguns momentos que me marcaram. Momentos que dizendo respeito a todos, são detalhes de cada um de vós:

o sorriso contagiante da Inês M., sempre pronta para enfrentar tudo e todos;
o olhar brilhante do Miguel, a descobrir tudo mais depressa do que a própria sombra e antes de qualquer pergunta;
o bom génio do David a fazer uma estrela de não sei quantas pontas e sempre atento aos outros;
a tranquilidade do Daniel, a fazer o seu caminho com segurança e a driblar todos em jogos sem fim;
o sorriso malandro do Lourenço, pronto para brincar e encontrar outras maneiras de dizer e fazer;
a shoppinguista Francisca capaz de encontrar as músicas e as palavras certas que nos explicava a todos;
o sorriso permanente do António, sempre de braço no ar, sempre disposto a encontrar uma resposta diferente para as coisas da matemática;
o discreto Gonçalo sempre com as palavras mais certas para cada situação;
a alegria do Aarun disposto a oferecer a todos o que tinha, o talento musical que a todos encantava;
a disponiblidade e simpatia da Clarisse enquanto, tranquila e segura de si, ajudava quem lhe pedia ajuda;
a imparável Joana com a sua vontade de aprender, ensinar, fazer tudo e de preferência bem feito;
a doce Juliana, sempre muito atenta e pronta para trabalhar;
a vitalidade, alegria e frontalidade do Bruno que sempre me fez recordar como é bom ter a vossa idade;
a alegria da Inês C. sempre tão contente por estar ao lado de todos e maravilhada com o que aprendia;
o sportinguista Duarte, sempre pronto a procurar uma imagem de leão e com a palavra mais certa para as suas ideias e dos outros;
a lutadora Rita, desejosa de saber, sempre pronta a pedir mais uma explicação,
o olhar poético da Camila sobre o mundo que foi descobrindo e parecia dizer-nos: «vê, como é fácil»;
o encantador e musical Ricardo sempre em harmonia com o mundo;
a intensa curiosidade do José sempre aos saltos de um lado para outro, sempre a transbordar ideias e opiniões sobre tudo e todos;
o discreto Tiago revelando-se sempre muito aberto a tudo e a todos e capaz de falar sem levantar a voz mas sempre de maneira firme e segura;
o olhar distraidamente atento do Tomás, capaz de nos surpreender com a geometria da sua organização;
a doce, delicada e inteligente Laura sempre pronta para enfrentar qualquer desafio;
as arriscadas coreografias da Beatriz que a todos supreendia com as mais arrojadas ideias.

Portanto, meus queridos amigos, já cá «cantam» todos no meu coração ou como diria alguém: para sempre, amigos, para sempre!

Se quiserem (aconselhava mesmo que quisessem...) façam algumas leituras durante as férias.
A mãe do Tiago sugeriu, e eu concordei, que uma aventura passada na Flandres seria uma leitura interessante para relembrar a nossa viagem a Antuérpia.
Aqui deixo a sugestão e ainda mais uma de um livro de revisões essencial para quem passa do 5° para o 6°:

Beijinhos e abraços
ou ****** e [[[ ]]]

Prof

--------------------------------------------------------------------------------



http://www.uma-aventura.pt/bibliografia/fichalivro/viagens_8.htm

Mistérios da Flandres
Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada
Ilustrações de Arlindo Fagundes

Editorial Caminho
Colecção «Viagens no Tempo», n.º 8
192 pp.
Preço: 8,40

Resumo/apresentação:
Certo dia, estando Ana e João no laboratório de Orlando, ouvem estranhos ruídos, vêem luzes, a parede estremece e, quando menos esperam, cai-lhes um homem aos pés. Quem é? Que ajuda lhe podem prestar? Antes de poderem tirar conclusões, o homem desaparece por onde veio, ou seja, pelos corredores do tempo. Mas não chega ao seu destino porque fica entalado numa brecha. Corajosos como sempre, resolvem segui-lo dispostos a tudo para o libertar. Desembarcaram num campo coberto de neve...

--------------------------------------------------------------------------------

Cadernos de Revisão - 5.º Ano
Língua Portuguesa / Matemática / Ciências da Natureza / História e Geografia de Portugal / Inglês

Edição/reimpressão: 2008

Páginas: 144
Editor: Porto Editora
ISBN: 978-972-0-01372-9
Colecção: CADERNOS DE REVISÃO
Idioma: Português, Inglês

http://www.wook.pt/ficha/cadernos-de-revisao-5-ano/a/id/133741

Poema de Fernando Pessoa para os meus alunos retirado da Mensagem

As Ilhas Afortunadas

Que voz vem no som das ondas
Que não é a voz do mar?
E a voz de alguém que nos fala,
Mas que, se escutarmos, cala,
Por ter havido escutar.

E só se, meio dormindo,
Sem saber de ouvir ouvimos
Que ela nos diz a esperança
A que, como uma criança
Dormente, a dormir sorrimos.

São ilhas afortunadas
São terras sem ter lugar,
Onde o Rei mora esperando.
Mas, se vamos despertando
Cala a voz, e há só o mar.

quinta-feira, 2 de julho de 2009